Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal de Angola ataca «elites corruptas e ignorantes de Lisboa»

por cooperativadejornalistas, em 25.04.13

Jornal de Angola ataca «elites corruptas e ignorantes de Lisboa»

 

As "elites corruptas e ignorantes de Lisboa" voltam a estar esta quinta-feira sob a mira do único diário de Angola, o estatal Jornal de Angola, num editorial intitulado ‘Um Abril sem festa’.

 
Depois de saudar o Movimento das Forças Armadas, que faz hoje 39 anos que derrubaram a ditadura portuguesa, o Jornal de Angola destaca que "os angolanos não vão esquecer nunca" que os militares portugueses se juntaram aos três movimentos de libertação, MPLA, FNLA e UNITA "na luta pela liberdade, pela Independência Nacional e pela democracia".

 

(...)

 

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=629331

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:04

Jornal de Angola volta a atacar a justiça portuguesa e as “elites corruptas”

por cooperativadejornalistas, em 22.04.13

Director do jornal diz que a justiça portuguesa tem "dois pesos e duas medidas".

 

Director do Jornal de Angola não poupa a justiça portuguesa AFP


Jornal de Angola voltou a atacar a justiça portuguesa num artigo de opinião do director do diário a propósito da condenação de Maria Eugénia Neto, viúva do primeiro presidente de Angola, Agostinho Neto, pelo crime de difamação à historiadora Dalila Cabrita Mateus.

 

(...)

 

http://www.publico.pt/politica/noticia/jornal-de-angola-volta-a-atacar-justica-portuguesa-e-as-elites-corruptas-1592160



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58

"Jornal de Angola" critica "obscura juíza" portuguesa

por cooperativadejornalistas, em 22.04.13

O "Jornal de Angola" volta a criticar a justiça portuguesa. Desta feita, a propósito da condenação de Maria Eugénia Neto, a viúva do primeiro Presidente da República de Angola, pela prática do crime de difamação, na pessoa da historiadora Dalila Cabrita Mateus. 


Maria Eugénia Neto junto ao Tejo, na entrevista ao Expresso em Janeiro de 2008


"Na História de Portugal não há nenhuma mulher com a dimensão de Maria Eugénia Neto", escreve, na edição de domingo, o diretor, José Ribeiro. "Os fascistas nunca conseguiram levá-la aos Tribunais Plenários porque ela se escapou por entre as suas garras. Mas no Portugal de hoje, dominado pela crise financeira, por elites corruptas e pela perda de valores de toda a natureza, ela foi julgada no Tribunal Criminal de Lisboa e condenada! Uma obscura juíza salvou, finalmente, a pátria de Camões!".

 

(...)

 

http://expresso.sapo.pt/jornal-de-angola-critica-obscura-juiza-portuguesa=f802078

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:05


Este Blog é simplesmente uma pasta onde se juntam notícias avulsas sobre temas de Jornalismo, Media e Cidadania. Peças soltas, pontos dispersos que um dia, reunidos, talvez possam formar uma imagem mais nítida de algo... necessário!

Cooperativa de Jornalistas

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2013

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Arquivo